Airbnb – Tudo que você precisa saber e muito mais!

E aí viajantes, tudo bem?

Todo mundo já conhece o Airbnb? Já ouviu falar? Já se hospedou com eles? Tem história para contar? Vamos lá, temos muito o que conversar! Faça uma pipoca, sente num lugar confortável porque o post é longo mas as dicas são incríveis, você vai arrasar em suas próximas viagens!

O que é o Airbnb?

É uma plataforma on-line de hospedagens, existente no mundo todo, com site e app para que você navegue, procure sua casa de temporada, faça a reserva e viaje tranquilo.

Versões parecidas com o Airbnb já existem há anos e anos, como o Alugue Temporada ou o Home Away. O Airbnb é a mesma coisa, mas ficou mais moderno, mais atual e levou consigo um boom de casas de temporadas. Atualmente é comum procurar por uma hospedagem num destino famoso, como Milão por exemplo, e ver que tem mais casas do que hotéis disponíveis para locação.

 

É confiável?

Bom gente é aquela coisa, existe alguma coisa 100% confiável nessa vida? Creio que para quase tudo a resposta é “não”.  Mas eu tenho certeza que é seguro, é honesto e é confiável, mas você precisa ser esperto, ser crítico, analisar antes, perguntar antes, ler antes! A gente costuma ter preguiça de ler, isso pode custar caro.

Como funciona?

O Airbnb funciona como um “conector” entre proprietários de imóveis para locação e pessoas interessadas em locar imóveis por curta temporada. Tenha em mente que é tudo de graça, você não paga para usar o site! Ou seja, você apenas pagará pelo imóvel em caso de locação. O cadastro, as pesquisas, tudo é transparente, sem pegadinhas.

Você acessa gratuitamente esse link, se cadastra no site, clica em “acomodações”, coloca a cidade onde procura hospedagem e começa a analisar os resultados. Vamos lá:

  1. Coloque as datas da sua viagem. Fique atento com dia/mês corretos para não gerar resultados errados. Preencha certinho o período e o número de hóspedes.
  2. Depois disso, veja se você quer um espaço todo seu (um apartamento ou um casa toda para você e seu grupo) ou se pode ser um quarto na casa de alguém. Essa opção é muito válida quando você viaja sozinho (ou apenas o casal), pois além de sair mais barato, você ainda faz amizades e tem uma “casa” sua na casa de alguém.
  3. Agora vem o filtro do preço, arraste a barrinha de acordo com o valor que você espera pagar pela diária, para que ele refine sua busca e não te dê resultados incompatíveis com seu interesse. Eu vou falar mais desse filtro um pouco abaixo, nas Dicas Quentes, leia até lá!
  4. Use a opção “mais filtros” para muitas outras coisas que possam ser requisitos básicos para você. Exemplos: quantidade de quartos, comodidades da casa, se precisa de wi-fi, se faz questão de aquecedor/ar condicionado, se precisa de vaga de garagem, elevador é indispensável, vai precisar lavar roupa, gosta de ter lava-louças, gostaria de ter uma piscina, tipo de propriedade, regras da casa, idioma que o proprietário fala, bairro desejado e muito mais. Aplique os filtros e vamos adiante!

 

Analisando os resultados

O Airbnb não te permite ordenar os resultados pelo preço da diária ou com qualquer outro critério. Uma vez que você aplica os filtros, todos os resultados serão mostrados sem preferências, isso para que você seja “obrigado” a ver de um por um, mesmo com valores oscilando de um resultado para outro. É uma forma de todos ali terem as mesmas chances de serem escolhidos, digamos assim.

Nossa cozinha aconchegante no Airbnb em Londres
Nossa cozinha aconchegante no Airbnb em Londres

Atenção: Aqui começa a manha que você precisa ter para não cair em roubadas! Fique atento as fotos é claro, mas cuidado com o restante das coisas que você não abre mão. Veja o número de quartos, se tem banheiros suficientes/privativos, se tem sofá-cama ou se é cama de verdade. Aqui é onde você checa os detalhes, a apresentação que o anfitrião faz da casa. Analise a descrição certinha, veja sobre a localização. Selecione os imóveis que você mais gostou e vá analisando um por um dos seguintes itens:

  • Qual a descrição da casa? É casa ou apartamento? Se ela for um sótão com entrada separada da casa principal está ok para você? Ou se for uma casa nos fundos da casa principal? É um chalé ou um loft? Aqui é onde o Anfitrião te vende o peixe. Analise se está de acordo com a peixada que você tem em mente.
  • As comodidades e os tipos de cama te atendem? Tem os itens que você precisa? Veja se tem janelas, se é iluminado, sem tem todas as suas preferências. Geralmente ele diz se está perto de transporte público, se tem fácil acesso ao aeroporto ou se é num bairro calmo e afastado. Leia com calma.
  • Qual a reputação daquela propriedade. O que as pessoas dizem sobre ela? São reclamações pertinentes? Ou seja, se alguém reclamou que a água da piscina estava fria demais mas eu nem planejo usar a piscina, essa reclamação não conta pra mim. Mas se alguém disse que os banheiros estavam sujos eu nem leio o resto, já não serve para mim, entende? Como foi que o proprietário respondeu às reclamações? Ele reconheceu que estava errado e propôs melhorias ou ele se esquivou do erro e disse que errado foi você por não ler/saber direito sobre a casa? Analise e tenha um feeling. Eu preciso “ir com a cara da casa” antes de reservar. Sigo meu instinto.
  • O bairro! O Airbnb nunca vai te dar o endereço exato antes da confirmação da reserva, mas ele sempre te diz o bairro e faz um círculo no mapa, na localização da casa. Hora de ir no google maps dar aquela passeada pela região. Veja se está próximo dos pontos de interesse, trace as rotas (de carro, trem, ônibus, à pé) para ver se estão dentro do que você espera.
  • Leia as Políticas da Casa. Quer levar seu pet? Vai fazer uma festinha de aniversário e convidar amigos? Tudo que pode/não pode vai estar aqui explicadinho.
  • Por fim, leia sobre a Política de Cancelamento. Isso é muito importante! Geralmente não damos muita bola para esse item, mas planos podem mudar e se o cancelamento for rígido você perderá dinheiro. Então, se os planos não forem muito concretos ou você não tiver certeza, opte por “cancelamento flexível” e fique de olho na data limite de cancelamento.

Importante: Existe um campo ali chamado “fale com o anfitrião”, esse campo não está ali por acaso. Você pode e deve fazer uso dele para conversar com a pessoa responsável pela casa. É sua chance de perguntar tudo que possa ter de dúvidas. Eu costumo mandar algumas perguntas até mesmo para sentir o “tom” da resposta da pessoa. Se eu vir que não condiz com minhas expectativas, se a pessoa for grossa ou mal educada nem sigo adiante. Faço mais ou menos assim: Olá Fulano tudo bem? Vi sua casa e me interessei muito, poderia me esclarecer umas dúvidas? Como são os restaurantes na região? E os supermercados, tem alguns? Eu preciso chegar tarde em casa, sabe se o transporte público vai me atender mesmo tarde da noite? Eu gostaria de ter 2 travesseiros por pessoa, seria possível prover travesseiros extras? Enfim, gente é aqui sua chance de perguntar tudo. E sempre, sempre finalizo assim: Eu me apaixonei pela sua propriedade mas ela está um pouco acima do que eu poderia pagar, seria possível me oferecer um desconto? Eu irei ficar muitos dias e somos apenas eu e meu marido, iremos cuidar muito bem da sua casa. Viajantes, praticamente 100% das vezes eu consigo algum desconto. Não custa naaada perguntar e descontos são sempre bem vindos, ainda mais quando se paga em Euro ou Dólar, né?! As respostas costumam ser muito rápidas, no máximo de um dia para o outro.

Quanto custa?

Depois de todo seu esforço, leu tudo, selecionou imóveis que encaixam em suas preferências, chegou a hora do que conta pra valer, a grana. O preço final da locação sempre estará visível do lado direito da tela, com todas as taxas e impostos e tudo que de fato vai ser cobrado. Não tem coisa escondida, não tem asterisco pequeno, não tem taxa a ser paga depois, não tem erro. Alguns anfitriões cobram uma taxa de limpeza mais salgada, outros colocam uma taxa de serviço maior, ou seja, cada anfitrião faz sua própria composição de preços e o que vale é você analisar o total, que já estará tudo somado.

Se você achar que está tudo bem, o valor está ok, clique em “reservar” mas saiba que nada será cobrado ainda. Você será direcionado para uma “página de revisão” onde tudo vai estar novamente escrito ali. As datas, o local, as regras e os valores. Aqui é onde você confere atentamente tudo que precisa para ser perfeito, sem erro. “Concorda e continua” ainda sem pagar. Agora é hora que você dá um “olá” para seu anfitrião e conta um pouco sobre você, afinal você se hospedará na casa dele e é justo que ele saiba um pouco da sua história. Aqui eu digo mais ou menos isso: Olá, sou Juliana, vou viajar com meu marido e vamos adorar conhecer Milão. Estamos comemorando aniversário de casamento e vai ser um prazer estar na sua casa, obrigada por nos receber. Observe que você não consegue seguir para a próxima página sem escrever uma mensagem para seu anfitrião. Seja simpático! Ainda você não estará pagando nada, e clique no “confirmar e pagar”. Chegará então na página dos dados do cartão de crédito, escolha o número de parcelas (atenção porque tem juros!) e aí sim, hora de pagar! Confirme e pague e vá viajar tranquilo, sabendo que foi criterioso e que bons momentos esperam por você!

Nota: mesmo que sua viagem seja para fora do Brasil, o Airbnb sempre vai te cobrar em Reais e sem IOF, já que é uma transação nacional. Isso é uma vantagem enorme sobre o Booking, que apesar de também ter serviço de hospedagem em residências, te cobra em moeda do destino e você sempre vai pagar IOF e oscilação cambial se não tiver um cartão de débito, como eu expliquei aqui nesse post.

Ufa… chegou até aqui vivo? Tem mais…

Como funciona o check-in e as chaves?

Já que não estamos falando de hotéis com recepção 24h/dia, e agora, como funciona? Comigo foi assim: todas as vezes que me hospedei em Airbnb, uns 3 ou 4 dias antes do dia da chegada eu já troco mensagem com o anfitrião. Passo meu whatsapp para ele (depois de tudo combinado via plataforma), combinamos a hora para nos encontrarmos, ele pessoalmente vai ou manda alguém ir. A pessoa geralmente é calorosa, nos recebe com vinho ou água geladinha ou chocolates (em Madrid, eu disse que nossos amigos estavam em Lua de Mel, eles deixaram um Cava esperando por nós!). Entrega de chave, explica sobre coleta do lixo, vaga de garagem, acesso ao transporte, mapa da cidade, pontos de interesse. Dá dicas sobre onde comer bem ou onde comprar coisas que valem a pena e etc. Sempre funcionou bem!

Recebidos com Cava espanhol, em Madrid.
Nosso brinde aos amigos em Lua de Mel foi garantido pelo nosso anfitrião – Airbnb em Madrid

Quais são as vantagens do Airbnb?

Por que eu trocaria um hotel por ele? Bom gente, somos seres diferentes, com gostos e costumes e ideias diferentes do que é conforto, prazer, descanso, praticidade, segurança, economia. Todos esses itens estão dentro dos pontos positivos que o Airbnb tem para mim. Explico! Para mim, conforto é chegar “em casa” e ter tudo “de verdade”, com cama, armários, banheiro, cozinha, sala, sofás e tudo mais prontinho para mim, me esperando. Em geral, acho quartos de hotéis frios e práticos demais. Isso não é ruim sempre, principalmente se você for ali só para dormir. Mas, pra mim, viagem é muito mais que “ir dormir no hotel”. Então, se não for exatamente isso “apenas dormir bem” eu prefiro sempre Airbnb. Tem mais, meu marido e eu adoramos fazer nossa própria comida, a gente ama ir ao supermercado do bairro, conhecer as novidades, ver o que as pessoas ali comem.

Nosso jantar na Itália. Merluza assado ao molho de vinho branco e limão – By Marido Chef

Quase sempre voltamos do supermercado com um café que nunca provamos, um vinho da região, uma sobremesa típica, uma fruta local e isso para mim tem cara de viagem! Amo! Dá trabalho cozinhar? Ah sei lá, não tenho hora marcada, cozinho quando quero e o que quero (ele cozinha, na verdade 🙂 ) então a gente acha que vale demais. A louça suja a gente bota na lava-louças que quase sempre tem ou ouve música e bebe vinho enquanto lava ali rapidinho. Descanso para mim é não ter hora pra “descer pro café da manhã”  e nem me preocupar se tem cofre ou se tem camareira entrando quando não estou ali. Não gosto de deixar minhas coisas espalhadas no quarto sem saber quem de fato vai entrar ali. Praticidade é eu ir ao supermercado, padaria e sacolão comprar tudo de gostoso, abastecer a geladeira e sair de casa super alimentada. Comer bem é parte da viagem! Economia então… não ser escrava dos preços locais dos restaurantes e lavanderias, escolher comer em um lugar  especial porque não gastei horrores com comida todos os dias. Sem contar que comer fora por dias seguidos é enjoativo e pode ser um desafio em questão de cultura/costumes/temperos.

Em geral, hospedagens em Airbnb ficam pelo menos uns 30% mais baratas que em hotéis (categorias similares) e com essa economia eu alugo carro, passeio mais, como bem quando não estamos a fim de cozinhar e de quebra levo menos coisas nas malas, pois aproveito para lavar uma ou outra peça que uso mais. Não preciso levar, por exemplo, 10 pares de meias, posso reduzir para apenas 4 e ir tirar um dia da viagem para lavar as roupas que serão usadas de novo. Ahhhh e por último, ainda não tenho filhos, mas tenho certeza que as mamães de plantão concordam comigo. Ter uma “casa” na sua viagem é tudo de bom. Você faz a comidinha da criança, chega/sai a hora que quer sem barulho de aspirador de pó no corredor e pessoas arrastando malas pra todo lado. Airbnb é viciante, experimente!

Comer pipoca e ver filme em viagens, tudo a ver!
Pipoca e lareira combinam com viagens!

Como foram minhas experiências?

Bom, eu já usei o Airbnb para alugar uma casa de veraneio para 14 pessoas e juntos comemoramos meu aniversário de 30 anos. Foi super especial essa comemoração, todos hospedados juntos, a turma toda no café da manhã, churrasco, piscina e tudo o mais. Já usei para alugar uma casa de temporada que podia levar pets, levei a Lolla e fui muito legal. Ela amou o passeio!

Comida de verdade, feito em casa, é bom demais!

Em viagens, como eu já disse, eu não abro mão de ter queijos, vinhos, comidas locais e economia, tudo junto. Isso o Airbnb sempre me proporciona. Eu já usei em: Barcelona, Brisbane, Londres, Madrid, Melbourne, Miami, Orlando, Praga, Veneza, Sydney, Toledo, Valencia, e sigo amando… o meu preferido foi um chalé no norte da Itália, onde ficamos por 21 dias, bebendo vinho, comendo risoto, nos aquecendo com as lareiras e vendo a neve cair lá fora.

Algumas vezes o chuveiro não é lá essas coisas, outras vezes a cozinha podia ser melhor. Casos que o travesseiro não foi top ou o quarto era claro demais. Houve vezes que a casa parecia um sonho (Disneyyy), ou foi super chique (Sydney), ou ficamos suuuper bem localizados (Madrid). Há sempre histórias para contar. Mas o que fica são as boas experiências e a sensação de ter uma casa fora de casa.

Existe problema em qualquer lugar do mundo. Inclusive as minhas piores experiências com hospedagens foram em Hotéis e não em Airbnbs. E o pior, em hotéis praticamente não há para quem reclamar ou se você reclamar pouca coisa será feita. Já em Airbnb o que está em jogo são as futuras locações, então a pessoa se esforça para ser bem avaliada e seguir alugando seu imóvel. Acredito que os problemas sejam mais “diretamente” resolvidos e a chance de dar tudo certo são enormes! Confie!

Dicas quentes:

  • Quando começar sua pesquisa, abra váaaarias abas de imóveis que te interessem num primeiro momento. Vá lendo e mantendo aberta as que fizeram seu perfil e vai fechando as que já estão descartadas. Isso evita de você se perder sem saber se já viu ou não aquela casa. Abra todas daquela página, analise tudo e só então passe para página 2. Ao final você terá aberta aquelas que tem a ver com você e ficará mais fácil chegar a uma decisão.
  • Converse de verdade com o Anfitrião e use a resposta dele como parâmetro para sua decisão final. Não tenha pressa, melhor fazer as coisas com calma.
  • Analise MUITO BEM o bairro, não adianta nada a casa ser barata e muito fora de rota. Você vai gastar horrores para se locomover. Ficar bem localizado, principalmente se não estiver com carro, é muito importante.
  • Sempre use filtro de preços uns 15% acima do que você realmente pode pagar. Use o espaço para falar com o Anfitrião para pedir um desconto. Na maioria das vezes você vai conseguir e vai ficar numa casa melhor ainda. Vale a pena!
  • Desconfie de: preços baratos demais, casas antigas na plataforma sem nenhuma avaliação, casas mal avaliadas, anfitriões mal avaliados. As avaliações são moderadas pelo Airbnb, a gente não consegue apagar uma avaliação recebida (sim, o hóspede também é avaliado). Você avalia o Anfitrião sem saber o que ele disse sobre você, ou seja, você só sabe o que ele escreveu, após você escrever sobre ele. Ambas avaliações precisam ser verdadeiras e sinceras. Você nunca terá acesso a avaliações sem de fato ter locado aquele imóvel. Esse processo só acontece após a finalização do check-out. Confie nelas. Há também um espaço onde você manda mensagem in off para o Anfitrião, mensagem que apenas ele lerá. Nessa oportunidade eu dou dicas do que poderia ter sido melhor e sempre eles me agradecem pelo feedback.
  • Seja um ótimo viajante. Zele de sua hospedagem como se fosse sua casa, retire o lixo, observe as regras de silêncio, cuide dos eletrodomésticos, não desperdice água e luz, seja consciente! E ao final, uma ótima avaliação estará te esperando 🙂 E ela conta muito na hora dos Anfitriões te concederem descontos e benefícios.
  • NUNCA e JAMAIS converse com os Anfitriões fora da caixa de mensagens da plataforma Airbnb. Por ali é tudo seguro e o Airbnb é civilmente responsável pela sua locação. Qualquer coisa que possa vir a dar errado, uma mentira, um golpe, uma casa horrível, um despejo precoce (sim, aconteceu com meus amigos)… qualquer coisa que te aconteça, o Airbnb é o responsável e você poderá usar a justiça do Brasil para pleitear uma indenização, mesmo de hospedagens no feitas no exterior. Os meus amigos foram expulsos da casa deles em São Francisco-CA porque se recusaram a pagar uma quantia a mais que a dona da casa pediu a eles 4 dias após a chegada. É claro que ela jamais poderia ter feito isso, mas como ela mandou mensagens pela Caixa de Mensagem do Airbnb dizendo que eles deviam deixar a casa em até 2 horas ou teriam suas bagagens jogadas na rua, eles conseguiram provar tudo e usaram essas mensagens pra entrar com a ação contra o Airbnb, que foi responsabilizado e indenizou os meus amigos. No fim, eles mesmos admitiram que escolheram mal, que estava muito barato para ser verdade. Deu errado, mas deu certo, ao final receberam uma boa quantia de indenização.
Nosso chalé nas montanhas do Prosecco, região do Vêneto, Itália. Um Airbnb de cair o queixo!

Curiosidade:

O Airbnb foi proibido em algumas cidades do mundo. Barcelona, Berlim, Nova Iorque e São Fransciso estão na lista das que brigam contra a plataforma. Mas em minha humilde opinião o Airbnb só catalizou o que sempre existiu. Imobiliária e aluguel pago em cash para o proprietário da casa da praia ou a casa cool na cidade grande sempre existiu. Agora isso aumentou muito e o hotéis fazem muito lobby para que seja proibido, é claro. Mesmo eles sabendo que não são oponentes diretos. As grandes redes de hotéis lucram muito com a hospedagem executiva, o Airbnb alcança uma outra fatia enorme de pessoas que não pagariam por um hotel. Em muitos casos, a rede hoteleira nem é suficiente para atender toda a demanda da cidade e há overbookings frequentes, levando os preços lá pro céu.

O sol é pra todos, e todos tem espaço sob ele. Aí nesse bolo uma tem fatia pra cada um, todos os gostos, bolsos e todo mundo seguirá feliz. O turismo nunca esteve tão em alta. Pessoas nunca viajaram tanto. Isso é bom para todo mundo (menos pro meio ambiente 🙁 ) e com certeza o Airbnb tem uma parcela na popularização do verbo “viajar” e isso movimenta muito a economia. Os interesses vão se acomodando, regulamentações vão surgindo, tiram uns e outros da zona de conforto (como também aconteceu com os bancos digitais e o Uber) mas depois de muita água sob a ponte, dá tudo certo.

Nosso quarto de Airbnb na Espanha.
Nosso quarto no Airbnb em Valencia (Espanha)

Ufa…

Bom, esse post acaba de ganhar no Guiness-Ju, na categoria de maior post do mundo! Hahahah…
Eu, após umas 5 horas seguidas sem beber água e sem me mexer na cadeira, me vi com a coluna doendo e feliz, muito felizzzz pelo tamanho do post que tem taaaanta dica boa e tanta coisa que eu aprendi sozinha, em minhas pesquisas pelos blogs da vida. Eu amo escrever e amo dividir tudo com vocês, leitores viajantes!

Se você chegou até aqui, parabéns e muito obrigada, de verdade. Por favor, deixe um comentário me contando o que achou do post, é muito importante para mim.

Um beijo e até a próxima!

 

13 Replies to “Airbnb – Tudo que você precisa saber e muito mais!”

  1. Bom, eu também após 5h consegui ler tudo.. kkkk
    Muito show as dicas, sou uma prova viva que a Ju manda muitoooo bem nos airbnb’s da vida. Interessante a curiosidade ali.. não sabia que era proibido em alguns lugares.. mesma pegada do uber.. kkk
    Valeu #Jumana #jutours

  2. Todas as dúvidas que eu tinha foram sanadas aqui. Gratidão por partilhar sua “super” experiência de viajante conosco. Parabéns e obrigada.

  3. PARABÉNS ! Um post maravilhoso, e muitíssimo útil, com certeza vai ajudar a todos que amam viajar 👏👏👏👏🙌🏻🙏

  4. Amigaaa,
    Você arrasa demais nas dicas.. eu amo viajar e confesso que tinha um certo preconceito com Airbnb.. kkkk
    Mas eu adorei o post, foi muito esclarecedor e com certeza na próxima viagem vou repensar a hospedagem!
    Beijos rainha das viagens!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *