Cidade do México, uma bela surpresa!

Olá pessoal, com todas essas tristes notícias do terremoto que abalou a Cidade do México, fiquei comovida e quis prestigiar essa cidade que tanto me surpreendeu positivamente.
Eu tinha outros rascunhos para os posts, mas parei tudo e me dediquei a lembrar de quão incrível foi conhecer a gigante e caótica capital do México.

Nossa visita ao México foi uma daquelas oportunidades imperdíveis, emendamos feriado, compramos passagens com milhas, ajeitamos aqui e ali e deu tudo certo. Fomos em maio de 2015, comemorei meus 29 anos em Cancún na companhia de um querido casal de amigos que morava na Cidade do México naquela época e 4 dias depois decolamos de volta para a capital, onde a gente havia feito apenas uma parada rápida na chegada, ficamos mais 1 semana.

Viagem leve, casa de amigos, nada de roteiros a la JuTours. Um linda e colorida mini-férias! Decolamos de Brasília para Guarulhos e de lá, direto pra a Cidade do México num voo direto da Latam com 9h de duração. Logo na chegada já nos surpreendemos com a quantidade de carros e pessoas, tudo junto e misturado. Aeroporto cheio, aliás lotaado, ficava a uns 40km de distância de onde iríamos nos hospedar.

Nossa amiga já tinha nos avisado sobre o perigo de táxis clandestinos e então negociamos o trajeto dentro do aeroporto com táxis credenciados. A diversão começou ali! hehehe… Pegamos um carro suuper velho, com um motorista senhorzinho já, que não falava 1 palavra de inglês e não entendia 1 palavra do nosso português.

Era uma quarta feira de manhã mas mais parecia um fim de tarde véspera de algum feriadão. O trânsito estava maluco, daqueles que um motorista experiente passaria sufoco. Muita buzina, lentidão e carros infinitos. Depois de umas duas horas no engarrafamento, o motorista começou a se interessar pelo nosso destino final. Entreguei a ele nossa cartinha em espanhol com tudo explicadinho mas não adiantou nada. O cara não entendeu onde era, a gente tentava um português, português com mímica, portunhol, inglês e nada… Eu já estava cogitando descer na rua e pegar outro meio de transporte quando a gente conseguiu ligar para o trabalho do nosso amigo e ele explicou para o taxista como chegar em casa. Foram 3 horas de percurso e minha amiga já toda aflita achando que tínhamos sido engolidos pela loucura da Cidade. Demoramos muito mas deu tudo certo!

No dia seguinte decolamos de madrugadinha para Cancún, assunto para outros posts 🙂 Passamos o feriadão de 1º de maio lá e na terça decolamos de volta pra capital. Os próximos dias seriam entre a recuperação de uma infecção gastro-intestinal (foi dureza gente, com direito e internação e tudo o mais), passeios e descobertas dessa cidade colorida, alegre e viva.

A Cidade

Um país gigantesco com um povo super hospitaleiro e festeiro! O México é enorme, são quase 2 milhões de metros quadrados, mais de 100 milhões de habitantes formando um enorme contraste: modernidade ao lado de antiguidades, guerras e superações, (muita) pobreza e (muita) riqueza. 20 milhões de habitantes moram na Capital e desses, 4 milhões ocupam a 2ª maior favela do mundo! Gente, ela é muito grande, andamos por vários e vários minutos ao lado dela a caminho das Pirâmides, realmente impressionante!

Nós não tínhamos muitos dias na cidade e eu estava mais pra lá do que pra cá com a infecção intestinal. Não conseguia comer bem e estava sem forças pra andar no sol e turistar como eu amo de verdade. Então, optamos por circular pelos principais pontos da cidade naqueles ônibus abertos, tipo hop on hop off, que o guia vai falando umas coisas (fones de ouvido em 6 idiomas!), a gente desce onde quer, anda o quanto quer e retorna para o ônibus quando quiser seguir adiante. Eles passam com muita frequência nos pontos, não precisa esperar quase nada. São 4 rotas e 47 paradas ao todo, entre elas o museu da Frida Kahlo, que nós não chegamos a ir. Certamente você não vai conseguir fazer tudo isso em um dia, nós fizemos por 2 dias, com passeios diferentes. Custa em média 25 reais por pessoa, por dia e achamos que foi uma ótima maneira de percorrer pontos lindos, distantes e importantes da história do DF, como dizem os íntimos. Você curte a sua maneira, aproveita com pressa ou sem pressa, desce e sobe e no fim do dia tem fotos lindas e cheias de personalidade para combinar com essa vibrante cidade.

O primeiro dia de passeio pela cidade nós visitamos o Zócalo, também chamado de Plaza de la Constituición. É a quarta maior praça do mundo e é sem dúvidas o maior cartão postal da capital mexicana. A praça está rodeada pela Catedral Metropolitana da Cidade do México (ao norte), o Palácio Nacional do México (ao este), sede do Poder Executivo Federal, e o edifício do Governo do Distrito Federal (ao sul), sede do Poder Executivo local. Adicionalmente, a praça está rodeada por edifícios comerciais, administrativos e hotéis. Nesse mesmo dia vistamos também a Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe, localizada no Monte do Tepeyac. Ela é considerada o principal templo da Igreja Católica no continente americano e o segundo mais visitado do mundo, recebendo cerca de 20 milhões de fiéis anualmente, perdendo apenas para a Basílica de São Pedro, em Roma.

No dia seguinte, dedicamos a conhecer o Bosque de Chapultec que tem mais de 6km² (4x maior que o Parque o Ibirapuera). Enorme, fresco, arborizado, turistas, locais, ambulantes, fotos, poses e artistas de rua. Aquele lugar cheio de vida. Com direito a zoológico, jardim botânico e o famoso Castelo de Chapultec, que hoje é o Museu de Nacional de Historia, outrora foi residência real, moradia da Coroa Espanhola. O Castelo passou por várias fases, além de ser residência de veraneio da Coroa, foi também escola, sede de armamento de guerras, esteve abandonado por 11 anos durante a Guerra da Independência do México, foi residência presidencial até 1939 quando o então Presidente Lázaro Cárdenas estabeleceu que o Castelo de Chapultepec fosse sede do Museu de História Nacional do México, com as coleções do antigo Museu Nacional de Arqueologia, História e Etnografia. Foi, então, declarado Monumento Histórico.

Um dos últimos passeios pelo México foi nossa visita as Pirâmides de Teotihuacan. Esse também será assunto para um outro post, mas não poderia deixar de lembrar o quão impressionante foi visitar esse lugar cheio de história, misticismo, cultura e de uma identidade singular.

Informações Úteis

Não ficamos hospedados em hotel, por isso não tenho nenhuma sugestão para deixar aqui. Mas tenho certeza que a gigantesca capital tem opções para todos os gostos e bolsos. A região mais sofisticada é em Polanco, onde também está o luxo, a riqueza e as vitrines de cair o queixo.

Nós viajamos com a Latam, voando de GRU direto para Cidade do México. Mas, outras cias como American Airlines, Copa e Aeromexico fazem essa rota, saindo do Brasil. Brasileiros não precisam de visto para entrar no México, mas precisam ter passagens de ida e volta e reservas de hospedagem para mostrar na hora de passar pela Imigração. A moeda oficial do México é o Peso Mexicano e atualmente 1 real equivale a cerca de 5,69 pesos (cotação de setembro/17).

Força, México!

Despeço-me desse post desejando muita força e resiliência ao povo mexicano que está sofrendo toda essa tragédia provocada pelo terremoto de magnitude 7.1 que os atingiu no dia 19 de setembro e já soma mais de 300 vitimas fatais e muitos prédios caídos. O tremor abalou a cidade no mesmo dia em que foi lembrado o 32º aniversário do grande terremoto de 1985, que deixou milhares de mortos na capital mexicana. Muita tristeza, muitas vidas perdidas, muita história soterrada e muito o que se reconstruir. A esse povo feliz, festeiro, colorido, vivo e trabalhador, desejo dias melhores e espero um dia visitar a Terra da Tequila novamente e sentir a mesma energia boa que senti quando estive lá da última vez.

7 Replies to “Cidade do México, uma bela surpresa!”

  1. Parabéns! Ju pela breve história do México. Com certeza deu mais vontade de conhecer este país muito parecido com o nosso, na receptividade do povo e grandiosidade das cidades.
    Obrigado

  2. México são daqueles países que vale a pena ter no roteiro de viagem. Um lugar lindo com uma história fantástica, com uma cultura maravilhosa e um povo muito receptivo. Parabéns Ju por compartilhar sua experiência vivida durante a suas férias e a sua homenagem a esse grande país.

    1. Juuu, grande país, grande viagem e grandes amigos que nos receberam lá. Faria tudo de novo, sonhando em viajar com vocês novamente. Saudades e quero apertar as bochechas da Duda. Beijos!
      Volte sempre aqui no blog!

  3. Parabéns Ju, vc falou muito bem desse pais tão feliz que no momento vive uma tragédia, mas com certeza encontrarão forças pra se reerguerem e superarem tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *